Música religiosa

October 27, 2018

Com o passar dos anos a Igreja Católica deixou de designar o termo “Música Secular” como de origem profanas. Pois passou a entender a popularização da música como uma arte de evangelização.

 

E como a música gospel, cujo significado em inglês é “evangelho”, acabou se tornando um produto além do motivo religioso ou cerimonial, de muita força comercial e de entretenimento, muitos nomes de expressão têm surgidos com muita força no mercado musical, com o tema de louvor, adoração ou graças a Deus, Cristo ou o Espírito Santo.

 

Muitos artistas abriram mão do popular pelo religioso como Marcelo Aguiar e Regis Danese. E, na força de expressão vários padres acabaram se tornando "popstars" e arrastando multidões em seus cultos ou shows em praças públicas.

 

Encaixam nesse perfil Padre Marcelo, Padre Antônio Maria, Padre Juarez de Castro, Padre Zeca, Padre Hewaldo Trevisan, Padre Leo, Padre Jonas Abib, Padre Fábio de Melo e Padre Zezinho, dentre outros.

Padre Marcelo Rossi

 

A música religiosa evoluiu. Em 1970 Roberto Carlos gravou um clássico religioso do rock “Jesus Cristo”, de sua autoria em parceria com Erasmo Carlos, e um ano depois outro clássico com o mesmo propósito “Todos Estão Surdos”, também dele e Erasmo, com arranjo do maestro e pianista americano Jimmy Wisner. É notável a influência do blues, do gospel e do soul nas duas canções.

 

Com o lançamento de “Jesus Cristo” a igreja bateu de frente, não aceitando aquela música como uma canção de cunho religioso. Hoje "Jesus Cristo" é cantada em várias cerimônias religiosas como canto de fé.

Roberto Carlos

 

A história do gospel está ligada a Thomas Dorsey, compositor do sucesso “There Will Be Peace in the Valley". Thomas Dorsey é considerado “O Pai da Música Gospel”, título conferido a ele pela revista Norte-americana Score. No início a igreja também não gostou muito do estilo de Dorsey.

 

No mundo gospel todos os dias surgem novos estilos, novas perspectivas e, sobretudo, novas surpresas. A teimosia do ouvir ou não ouvir vai se esvaindo. Os católicos aos poucos estão se acostumando ao estilo gospel de música, haja vista que muitos dos hits cantados nas celebrações são compostos por autores evangélicos.

 

Padre Zezinho foi o primeiro religioso cantor do país a levar sua música para além das igrejas. A canção “Oração da Família”, composta e gravada por ele, é também amplamente tocada e cantada nas seitas evangélicas de todo o Brasil e também do mundo.

Padre Zezinho

 

Atualmente, nas gravadoras existe um intercâmbio comercial entre músicas católicas e evangélicas. Com alguns católicos gravando músicas evangélicas e vice e versa. Padre Marcelo Rossi foi um exemplo disso, quando gravou uma música da cantora evangélica Ana Paula Valadão.

 

Outro exemplo é o cantor gospel Marcos Witt, texano e criado no México, que quando em visita ao Brasil cantou a “Oração da Família", num show produzido por uma igreja evangélica onde todos os presentes, de maioria evangélicos, cantaram juntos.

 

Como já vimos, dentre os maiores nomes no Brasil, em todos os seguimentos religiosos, com grande capacidade de atrair multidões em suas apresentações, figuram: Padre Zezinho, Padre Antônio Maria, Padre Alessandro Campos, Padre Fábio de Melo, Padre Marcelo Rossi, Regis Danese, Marcelo Aguiar e Aline Barros.

Padre Fábio de Melo

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Festival de Inverno de Monte Sião

May 7, 2019

1/4
Please reload

Posts Recentes

January 1, 2019

December 24, 2018

December 24, 2018

December 24, 2018