Rock - Origem e estatísticas

January 6, 2018

O rock surgiu nos Estados Unidos na década de 1950. Foi o mais inovador dos gêneros musicais até então, numa mistura de música negra com música country e acompanhamento de guitarra elétrica, bateria e baixo. Com melodias de letras simples e ritmo dançante logo caiu no gosto popular.

 

Em 1954 Bill Haley lança aquela que se transformaria num grande sucesso do gênero, a canção “Shake, Ratle and Roll”. Mas foi no ano seguinte que o rock sacudiu o mundo com o surgimento de Elvis Presley, o Rei do Rock e principal propulsor e idealizador do estilo rock’n’roll.

 

Seu primeiro disco, Heartbreaker Hotel, atingiu marcas extraordinárias de execução e vendagem, levando outros nomes a alcançar também o sucesso nessa época. Casos de Chuck Berry e Little Richard.

Elvis Presley

 

Mas o rock ainda tinha muito mais para dar. Enquanto na América Elvis se transformava no rei do rock’in’roll, em Liverpool quatro cabeludos também já davam sinais de que assombrariam o mundo.

 

A banda britânica formada por Paul McCartney, John Lennon, Ringo Star e George Harrison foi o grupo musical mais bem sucedido e aclamado da história da música popular. Foi formada em Liverpool em 1960, enraizada do Skiffle e do Rock and Roll da década de 1950.

 

Em 1962 a música Love Me Do, de Lennon e McCartney, estourava nas paradas de sucesso da Europa e Estados Unidos. E enquanto os Beatles ganhavam o mundo, nascia The Rolling Stones, uma das maiores e mais bem sucedidas bandas de rock de todos os tempos. 

 

Produzida pelo competente e criativo produtor George Martin, os Beatles alcançaram sucesso imediato no Reino Unido. No ano seguinte ganhou popularidade internacional e excusionaram extensivamente até 1966.

 

O grupo se dissolveu em 1970 e cada músico seguiu então para uma carreira independente.

The Beatles

 

Por aqui quem deu o pontapé inicial para o surgimento do gênero foi Nora Ney, que lançou em 1955 o que é considerado o primeiro rock gravado no Brasil "Rock Around The Clock", de Max C. Freedman e James E. Myers. No entanto, o primeiro rock gravado originalmente em português foi “Rock and Roll em Copacabana”, de Miguel Gustavo, lançado por Cauby Peixoto em 1957.

Cauby Peixoto

 

Enquanto nos Estados Unidos Evis Presley continuava o seu reinado, no Brasil surgiam os primeiros grandes ídolos do rock nacional: Carlos Gonzada em 1958, com "Diana" (Diana Ayoub), de Paul Anka, e Celly Campello em 1959, com "Estúpido Cupido" (Stupid Cupid), de Howard Greenfield e Neil Sedaka. Essas canções contaram com versões de Fred Jorge, o maior versionista do país na época. 

Carlos Gonzaga

 

No começo dos anos 60, outro grande êxito do rock nacional surge na voz da cantora Celly Campello, Banho de Lua (Tintarella di Luna), de B. de Fellipi e F. Migliacci, outra versão de Fred Jorge.

 

Com a força do rock, que ganhava cada vez mais popular popularidade no Brasil, outros nomes foram surgindo, dentre eles: Sérgio Murilo, com Biquini de Bolinha Amarelinha (Itsh Bitsy Teenie Weenie Yellow Polka Dot Bikini), de Lee Pockriss (versão de Paul Vance, Ronnie Cord,  com Rua Augusta, de Hervé Cordovil, e, Roberto Carlos, com Splish Splash, de Bobby Darin e Murray Kaufman (versão de Erasmo Carlos), e Parei Na Contramão , de Roberto Carlos e Erasmo.Carlos.

Roberto Carlos

 

JOVEM GUARDA

 

A juventude de todo o mundo reverenciava o rock, e no Brasil não foi diferente. Em meados da década surge a Jovem Guarda, com Roberto Carlos liderando o movimento e apresentando ao lado de Erasmo Carlos e Vanderléa um programa semanal, na TV Record, a Jovem Guarda, que permaneceu no ar de 1965 a 1968.

 

Canções com letras românticas e ritmo acelerado se tornaram bolas da vez. Roberto Carlos mandava todo mundo pro inferno e nem ligava pros mexericos da Candinha. Aliás, "Quero Que Tudo Vá Pro Inferno", de Roberto e Erasmo foi, sem dúvida, o maior êxito do rock nacional de todos os tempos. A canção permaneceu nada mais nada menos que um ano absoluta em todas as paradas de sucesso no Brasil.

Jovem Guarda

 

Na esfera do caráter político, Bob Dylan ia se torando o símbolo desse período.

 

Um dos grandes fenômenos dessa década foi o Festival de Woodstock, que contou com presenças como as de Jimi Hendrix e Janis Joplin, e onde o lema "paz e amor" foi a grande mensagem para o meio milhão de jovens que compareceram no concerto.

 

O HEAVY METAL E A DANCE MUSIC NA DÉCADA DE 70

 

A partir dos anos 70, com o surgimento do videoclipe, o rock ganha nova cara e uma batida forte com o heavy metal do Led Zeppelin, AC/DC, Black Sabbath e Deep Purple.

Led Zeppelin

 

A dance music começava a despontar, ganhando espaço com os sucessos de Frank Zappa, Creedence Clearwater, Capitain Beefheart, Neil Yong, Elton John, Brian Ferry e David Bowie, dentre outros. Essa década também marcou o aparecimento do Pink Foyd, Genesis, Queen e Yes.

 

No Brasil vimos a afirmação de Rita Lee e o surgimento de dois monstros sagrados do rock: Raul Seixas e o grupo Secos & Molhados.

 

Enquanto isso, já no final dos anos 60, Roberto Carlos já dava mostra de seguir outro caminho. Mas seu grande amigo e fiel parceiro, Erasmo Carlos, seguia firme sua sina de roqueiro, embora se enveredasse também por outros caminhos. Erasmo Carlos é considerado por muitos o pai do rock nacional.

Erasmo Carlos

 

A CONSOLIDAÇÃO DO ROCK NACIONAL

 

Chega a década de 80 com o rock de estilo dançante, o new wave, apresentando as bandas Talking Heads, The Clash, The Slmith e The Police, dentre outras, com a criação de sucessos marcantes e com letras de protesto. O rock irlandês também marcava seu espaço com o U2, para conquistar os afetos do gênero de todo o mundo. Enquanto isso Michael Jacson e Madona, nessa fase do rock, seguiam um estilo mais dançante.

 

Essa década também marcou o auge do rock no Brasil, com muitas bandas fazendo sucesso. Cazuza foi apontado por Caetano Veloso como o maior poeta da geração. Depois de ter deixado o Barão Vermelho para seguir carreira solo, cazuza se firmou ainda mais como um dos maiores representantes do rock nacional.

Cazuza

 

Com a chegada dos anos 90 outros nomes continuaram surgindo no cenário do rock nacional, dentre eles: CPM-22, Detonautas Rock Clube, Los Hermanos, Raimundos, Sepultura e Skank. Essas bandas conseguiram se firmar e hoje representam um marco entre os grandes nomes do rock surgidos nessa época no Brasil. Charlie Brown Jr. também foi uma banda que ficou marcada na história do rock nacional

 

Essa foi uma fase diferente de experimentação e fusão de diferentes estilos como, por exemplo, o rap, o reggae, o heavy metal e o funk. Destaque para o Nirvana, que se transformou no maior representante desse novo estilo induzindo outras bandas a seguir essa nova pegada do rock.

 Nirvana

 

O ROCK NOS ANOS 2000

 

O rock contemporâneo brasileiro teve em Pitty uma representante de peso. Pitty em sua carreira de sucesso vendeu mais de 15.000.000 de discos. Ela esteve entre as banda de rock que mais venderam discos em 2000.

 

No gênero musical emocore NX Zero foi o destaque. Formada em São Paulo, em 2001, a banda é composta por Di Ferrero, Gee Rocha, Dani Weksler, Caco Grandino e Fi Ricardo, e se firmou como um dos nomes mais sólidos do rock nacional do ano 2000.

 

O ano 2000 também ficou marcado pela febre do emo, gênero musical distinto tipicamente caracterizado pela musicalidade melódica e expressiva, com nomes aqui e lá fora com grande destaque como: Fresno, Pierre Bouvier, David Desrosiers, Sébastien Le Fbvre, Chuck Comeau, Jeff Stinco e Simple Plan, uma das maiores bandas de emo de todos os tempos.

 

Para o gênero Stoner Rock & Metal Progressivo, mensão para a banda brasileira Scalene, formada em Brasília no ano de 2009.

 

Mas, juntando tudo, nomes como Boys Like Girl, The Darkness e Lillix continuam impulsionando o rock e se juntando aos velhos ídolos, e fazendo desse gênero um dos mais admirados e ouvidos do mundo.

The Darkness

 

 

Tags:

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Festival de Inverno de Monte Sião

May 7, 2019

1/4
Please reload

Posts Recentes